outubro 17, 2010

tenho, logo pertenço

Eu adorooo livros (e confesso ser bem viciadinha na Amazon.com). Assim como @marcellopereira , que sempre compartilhava comigo suas compras, wishlist e até alguns fretes da Amazon. Numa dessas comprinhas, ele acabou recebendo dois exemplares do livro "THE COMFORT OF THINGS", do antropólogo Daniel Miller. Livro nunca é demais, por isso, acabei comprando essa edição extra que a Amazon o enviou.

O livro é simplesmente sensacional. O antropólogo (e a sua equipe) escolheram uma rua de Londres e vistaram todos os seus moradores. A ideia era justamente avaliar a relação dessas pessoas com a sua casa e seus objetos. Então, cada capítulo conta a história de um desses moradores. É simplesmente genial.

A principal conclusão do estudo, está justamente no nome do livro: "I sort of expected, but couldn't really fully imagine, the sadness of lives and the comfort of things".
Parece uma conclusão óbvia dessa nossa sociedade consumista, mas não é bem esse signficiado que o autor está trabalhando. Na verdade, o que o antropólogo concluiu, é que as pessoas criam verdadeiras relações com os objetos das suas casas. O morador tem uma relação emocional com tudo - e não só de indentidade, que gera um sentido, um sentimento de pertencimento àquele lugar.

Eu já havia estudado esse livro, e principalmente, sobre essa relação das pessoas com as suas casas, mas agora que me mudei de cidade, consegui sentir isso de uma maneira mais real.

O que realmente te faz sentir parte de um lugar? Não é apenas um endereço e um emprego? O que me estabele como uma verdadeira moradora de São Paulo? E do meu novo apartemento? Como realmente me sentir parte, pertencente ao novo espaço?

A minha primeira conclusão é que precisava RESTABELECER MINHA ROTINA, para realmente fazer parte da cidade e não viver como uma turista. É claro, por isso, tenho que incorporar minha realidade, minhas preferências, minha vida nesse novo lugar. Adaptando o que for necessário. O engraçado disso, é que a propaganda, a mídia, a vida, nos ensina que rotina é sinônimo de coisa ruim, parada, sem movimento. Carpe Diem! Agora, eu percebo, que é justamente o contrário. A rotina é mais uma dessas relações que trazem sentindo à vida. Rotina não é, necessariamente, algo ruim. Rotina pra mim, é poder jogar meu futebolzinho toda semana. Sem futebol, minha vida fica mais triste.... (por exemplo).

E segunda, e mais importante e ligada ao livro, eu preciso ESTABELER OS ELEMENTOS QUE ME FAZEM SENTIR EM CASA. Por exemplo, ainda estou meio acampada no meu apartamento, principalmente sem sala (sem tv, sem net, sem sofá, sem mesa...). Racionalmente pensando, eu não sinto falta desses elementos. Tenho aproveitado pra conhecer lugares aqui em sampa, resolver outras questões do apto, ler mais, namorar. Mas o que eu sinto falta de verdade? De poder receber pessoas na minha casa. Desde a época da faculdade, antes mesmo de morar sozinha, a minha casa sempre foi o ponto de encontro das minhas amigas. Então, agora, eu me dei conta que isso estava me angustiando muito. Eu quero poder curtir minha casinha. E sem esses elementos, a minha felicidade não vai ser completa.

Louco isso. Eu até imagina, não não tinha a real dimensão "about the comfort of things"...

imagens via aqui e aqui.

7 comentários:

Raquel webber disse...

aieeee, já tinha lido sobre este livro!Agora fiquei doida pra ler!!! tenho um dele "teoria das compras" que tb é tri! bjo bjo!

Raquel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
gisele.artes disse...

Q tri esse livro! Depois me empresta! tri feliz, pq aprendo muito!
E outras coisas q me fazem feliz em casa:o sol entrando pela janela, ver o céu! E tb ter uma casa cheia de brinquedos - mesmo tropeçando neles, e de livros - mesmo tropeçando neles! TB SOU VICIADA, COMPULSIVA em comprar livros. Agora sinto q realmente tenho um lar! bjos Mana

Lola disse...

Carlinha, já tem uma versão em português deste livro? fiquei muito curiosa!

Carla Link Federizzi disse...

Lola,
infelizmente eu não encontrei. Procurei em todas as livrarias. Só achei outros livros desse autor. Outras pessoas também me pediram...
Se vc achar, divide aqui com a gente. :)

Luciana Ruy disse...

Adorei o post!!!!
Que saudades :)
Hoje almocei com a Bosca!
Beijos
ps: já compra um sofá-cama, os amigos contribuem na vaquinha haha ;)

Luiza disse...

Carlaa!
Que post fantástico! Eu tb quero esse livro! Boa sorte por aí e arruma logo essa sala menina! hihihi
Beeeejo (: