agosto 31, 2009

Zappos.com

O Ceo da Zappos.com, Tony Hsieh, veio dar uma palestra em SP, no Digital Age 2.0. A Zappos, pra quem não conhece, é uma loja de roupas e acessórios exclusivamente online. Ela vinha chamando atenção pelo seu sucesso, e recentemente comprada pela Amazon. Eles foram uma das primeiras marcas a terem um perfil no twiiter, com a idéia dos consumidores poderem falar diretamente com o seu CEO.

Eu não fui na palestra, mas eu venho acompanhando as ações da marca, por isso procurei ler o que saiu a respeito.

O que mais me chamou atenção? O CORE PROPOSITION da marca: promover felicidade. Afinal, esse é o grande desejo dos consumidores. Se pensarmos bem, não podemos dizer que a idéia é super original. A Coca-cola, como exemplo mais clássico de todos, já vem fazendo isso. Mas o que é original hoje em dia? A forma de colocar isso em prática.

A Zappos faz dessa proposição o lema da empresa. Entrega serviços e mais serviços. Ele diz: " People may not remember exactly what you did or what you said, but they will always remeber how you made them feel".

É claro, que isso está super embasado com ações verdadeiras. Pq tudo que não é real, não cola, se perde. Um exemplo: a loja, que tem atendimento 24h por telefone, ajudou uma consumidora a encontrar um delivery pizza aberto depois das 23h. Outros serviços: frete grátis (mesmo pra devolver a mercadoria), capricho na logística, supreender o cliente antecipando a entrega do produto, etc. É claro, que para isso, existe um trabalho gigante com seus funcionários. Porque pra colocar isso em prática, se for uma cultura real da empresa, e não algo imposto. Pra ter uma noção, eles oferecem U$ 2 mil pra quiser sair da empresa, pra manter apenas os funcionários comprometidos e felizes(!)

Esses exemplos só reforçam duas coisas que eu acredito: a importãncia de fazer escolhas e não ter medo de se comprometer com elas. Correr riscos, pensando em acertar. Parece óbvio? Mas não é qualquer um que consegue "se arriscar" desse jeito. Ficar em cima do muro, pode ser muito mais seguro.

Olha que bacana os seus valores:

Além de tudo isso, eles ainda possuem 3 plataformas de marca: Clothing, Customer Service e Culture. Eu tb incluiria a transparência. Um exemplo interessante, ele diz que o TWITTER ajuda a criar a cultura da empresa. Todos os funcionários são incentivados a criarem uma conta.

Very very interesting.

agosto 30, 2009

Frase da Semana

"I sort of expected, but couldn't really fully imagine, the sadness of lives and the comfort of things."

- Daniel Miller, no livro "The comfort of things".

agosto 27, 2009

Era uma vez...


"Depois de 3 anos trabalhando juntos e se odiando, ao passarem 1 final de semana juntos, eles se apaixonaram perdidamente..."

"5 anos de namoro e ele finalmente decidiu pedir ela em casamento. Só que ele conheceu outra mulher - passou um dia com ela -. se apaixonou e casou no mesmo final de semana...."


"E eles viveram felizes para sempre..."


Reconhe alguma dessas histórias? São familiares? Pelo menos em filmes são, não é mesmo? (Esses são de "A Proposta" e "Encantada"). Mas esses dias, meu irmão viu esse post aqui, que me fez pensar também. Afinal, até que ponto esses filmes não estão criando um mundo mais decepcionante? Sim, porque eles fazem as mulheres sonharem mais e desejarem algo que talvez não exista. Cria altas expectativas sobre o amor e o romance.

No mundo da fantasia, tudo acontece de forma simples, fácil e mágica. Mas a realidade é um pouco mais dura. Se apaixonar pode até não ser tão complicado. Mas manter um relacionamento exige dedicação, compreensão e "coração" aberto. Um final de semana maravilhoso, não garante um "felizes para sempre"...

Por exemplo: Você pode ter encontrado sua cara metade, mas ter desistido na primeira barreira, na primeira negação. É claro que hollywood precisa desses filmes, mas talvez as mulheres não precisam tanto deles assim.

Na peça "TERÇA INSANA", a Grace fala: "Mães, parem de ler contos de fadas e passem a contar histórias de mulheres guerreiras". Eu assino embaixo.

Imagem via FFFFOUND!

agosto 26, 2009

Multi varejo

Na NRF desse ano (e também em outras fontes que falam sobre o varejo) falaram muito em ver o consumidor como PESSOA. Isso parece redundante, mas não é. Algo que os estudos de comportamento de consumidor já propõe há algum tempo.

Consumidor = a relação da pessoa com a marca, o produto específico
PESSOA = quem ela é "full time"

Com esse pensamento, tem surgido algumas manifestações interessantes no varejo. O que isso significa na prática? Esqueça da sua entrega de produto, e amplie sua visão. O que a pessoa gosta? Quais são os seus outros interesses? Como linkar isso com a sua marca?

Algumas exemplos:
Tem uma rede de eletro francesa (que eu não me lembro o nome) que passou a vender uma marca de café específica para uma das máquinas vendidas na loja. Como revendendor exclusivo, o cliente passa a ter outros motivos para frequentar a loja. Ou uma livraria em Berlim, que também é cafeteria, e a noite vira uma danceteria.

O importante é ampliar a visão. Talvez algumas coisas já vinham sendo feitas, não pela ótica do consumidor, mas por oportunidades de negócio mesmo.

Aqui em Porto Alegre, na frente da Escala, tem um exemplo bem atípico. Uma loja de móveis, que estava sempre (sempre) vazia! De uma hora pra outra, começaram aparecer mesinhas na frente. Hoje também é um café / barzinho. Sorte? Juizo? Não sei. Só sei que agora sempre tem gente....

agosto 25, 2009

Frase da Semana


"Nós nos tornamos o que nós consumimos".


- do livro "Consumo de Moda - a relação pessoa-objeto", da Ana Paula de Miranda

agosto 24, 2009

Vitrine Harvey Nichols

Dá série: não tem como deixar de ver!





Ponto para a Harvey!

#alguémmeleva?

Via: Retail Week

agosto 22, 2009

Candy Land 60 anos!

Mais uma data que está comemorando seu aniversário em grande estilo! CandyLand - um jogo de tabuleiro bem simples e tradicional, resolveu re-criar o seu tabuleiro em tamanho gigante nas ruas de São Francisco! Olha que efeito bacana!

Via: SFGate.
#tambémquero!

agosto 21, 2009

Selfridges + comemorações

Já falei sobre as comemorações da Selfridges aqui, mas eles estão com novas ações que valem comentar.
Pra lembrar: esse ano a marca está comemorando 100 anos (é tempo, hein). Então, como criar uma comemoração dessas sem se tornar chata?
Aqui temos 5 ótimas demostrações:

1:: Lance uma nova linha de produtos bacanas e verdadeiramente desejáveis, com a cor oficial da marca. Do outro post.

(Essa é a campanha da nova coleção Outono/Inverno)

2:: Crie uma exposição contando sua história de forma verdadeiramente bacana e relevante, usando principalmente um (outro) grande ícone da marca - suas famosas sacolas.


3:: Abuse das vitrines. Criando os ambientes que viveremos daqui há 100 anos, abusando dos clichês que existem sobre o futuro. "This is the future. Insane and Ingenious; sublime and ridiculous"


4:: Abuse mais das vitrines. Conte sua história.



5:: Abuse mais um pouco. Faça as pessoas realmente pensarem no futuro, com possíves produtos que serão desenvolvidos... Até tempo? Quem sabe..



5:: Não se esqueça de disseminar e deixar todo esse conteúdo acessível através das redes sociais.


O princípio básico é o conteúdo + a forma. Pq tudo isso pode ser feito, de uma forma bem chata. Não é mesmo?
E não ache que as redes socias são apenas um detalhe, porque definitivamente não são!


Eles fizeram váaaarias outras ações, mas escolhi as minhas preferidas. Aqui tem mais. A da Havaianas todo mundo já comentou, por isso nem coloquei aqui.


Quer saber mais sobre a Selfridges? O mundo das marcas criou o perfil dela essa semana. Olha lá.

agosto 20, 2009

Todas as mulheres do mundo

Que todo mundo já tenha ouvido falar da Leila Diniz, eu não tenho dúvidas. Mas será que todo mundo conhece sua história em detalhes? Eu não conhecia. Nem me lembrava como ela tinha morrido, por exemplo.

Nessa minha fase de biografias, decidi ler a dela, escrita pelo Joaquim Ferreira dos Santos. Nossa, é muito legal!

Leila Diniz, que começou sua vida "profissional" como professorinha, virou uma artista quase por acaso. Espontânea, faladereira, livre mentalmente, espiritualmente e sexualmente, era o terror numa época de ditadura militar (e das outras mulheres tb, né). Mas ela não queria ser uma feminista, ela simplesmente foi, quase que sem querer. Porque foi responsável por abrir muitas portas para as mulheres brasilerias. Ela conseguiu fazer isso sem ser chata ou queimar sutiãs. Ela simplesmente vivia e existia.

Por exemplo, usou biquini enquanto grávida. Hoje isso não é nada demais, é algo normal, mas na época foi uma quebra dos "bons costumes". De uma forma super natural, falava palavrão como ninguém. E o seu maior sonho era ser mãe.

Até hoje, tem mulheres que não tem coragem de fazer ou falar 1/3 do ela fazia! Será que "toda mulher é meio leila diniz", como diz Rita Lee? Não sei. Só sei que é muito importante pretigiar o que essa mulher fez e foi...

Além disso, o livro conta muito da história do Brasil: culturalmente (história da tv, do cinemae e da mpb), da própria ditadura e do RJ principalmente. Bem bacana mesmo!

Com certeza entra nos Top5 de melhores livros do ano.

agosto 19, 2009

Refrescante

Mais um programinha delícia de SP, que eu tenho que compartilhar!

Sempre me impressiono quando coisas tão simples e óbvias, se tornam excepcionais. Anota essa dica para o verão!

Suco de Abacaxi servido no coco!

Gente, que delícia. Como eu não pensei nisso antes? Hehe
Tem de suco de uva também!
Tomamos lá no "Pé no Parque".
Lugar saudável e gostoso, que não dá pra deixar de conhecer!

#delícia

agosto 18, 2009

Mais SP

Já passou uma semana, mas acho que ainda vale contar dos outros programitas culturais que fiz em sampa. Domingão de sol, eu e o Rafa fomos passear no Parque Ibirapuera, e já aproveitamos para visitar o MAM.

Duas exposições (de graça!), que valem muito a pena!

1. Roberto Burle Marx - 100 anos: a permanência do instável

Muito mais do que um paisagista, Burle Marx é um artista completo. Fez muitos trabalhos bacanas, em diversas áreas, como desenho, pintura, gravura, design de jóias, tapeçaria e botânica. Essa exposição traz um pouquinho de cada uma dessas áreas. Há muito tempo, ele já ligava a arte com ciência, ecologia e desing! Muito Show!

Pra quem não sabe, vários áreas verdes (públicas e privadas) foram desenvolvidos por ele. Como parte do Parque Ibirapuera, Parque do Flamengo (sim, toda aquela área na baía de Guanabara) e a Calçada de Copacabana. Até um monumento para uma praça em Ivoti, aqui no RS! E vários projetos no exterior!
É muito bacana.

(Adorei esse quadro: "Mangue")

2. Jardim de Infância - Os irmãos Camapana visitam o MAM

Os irmãos Campana escolheram no acervo do museu as peças mais lúdicas, com as formas mais inusitadas. Tá bem legal tb!

(Essa sou eu!)

Uma última dica: não deixe de visitar a Lojinha do MAM. Que tem váaaaaarias coisas bem bacanas, como os imãs, que eu já falei nesse outro post aqui!

Serviço:
As duas exposições vão até 13/09. O ingresso é R$ 5,50, mas aos domingos é de graça!

#enjoy

agosto 14, 2009

Vitrines Galeria Lafayette

A Galeria Lafayette, tradicional e importante varejista de Paris, está trazendo a arte para suas vitrines, com uma parceria com David Lynch. Very, very nice!

Eles convidaram os principais espaços/líderes culturais da cidade para criar suas vitrines. Algumas instituições até replicaram as exibições atuais e outros buscaram novas inspirações. O resultado ficou muito bacana!

Les Arts Décoratifs

The Maison Rouge gallery

Musée d'Art Moderne

A Galeria Lafayatte conseguiu fazer de uma ("simples") vitrine, algo bem maior. Isso que é novidade, impacto e relevância! Ponto para a Galeria!

Via WGSN.

#invejei

agosto 13, 2009

Feliz Natal!

Oi? Natal agora? Simmmm.
Eu não me enganei.

Como sempre o varejo está querendo adiantar a principal ($) data do ano! Esse ano, tem gente se puxando! Abaixo, alguns exemplos de quem já está se mexendo:

Sears
Criou uma área no site, chamada "Christmas Lane", e também um "Christmas Boutique" em centenas de suas lojas fisicas. A idéia é dar benefícios aqueles consumidores que tem fobia das compras de natal - sim, lembra o cenário? filas intermináveis para tudo, gente se tapeando, impossível entrar em shoppings e estacionamentos... Ufa! Realmente parece ser uma solução lógica... mas será que as pessoas já pensam em Natal em Julho? Socorro!

Selfridges
A marca geralmente abre suas "Christmas Shops" no final de Agosto. Esse ano em Londres, já estão abertas. A marca divulgou que quer aproveitar o fluxo turístico da cidade. E ainda disse: "se a gente não acreditasse no potencial, não faríamos". Isso que é segurança! Eles estão vendendo pinheirinho artificial nas cores rosa e roxo! Quero muito!


Hermes
Esse é só especulação, na verdade. Mas a loja realmente parece um pacote de presente. Será que é um presente de natal? Tá, ok. Esse foi um pouco forçado.

Via:
Sears: Retailnu // Selfridges: Retail Week //Hermes: Aqui

agosto 12, 2009

Apaixonei


Lindo, não?
Do Light Art Performance Photography (LAPP) - "As fotos todas são feitas pela combinação de luz e movimento, sem sequer um só dedo de Photoshop".

Via: CO.R

Mais Eu - Renner

A Renner tem um projeto muito legal, que ainda não é muito conhecido, por isso eu resolvi escrever um pouco sobre ele. Afinal, é uma causa bem justa :)


MAIS EU: Entre 10 e 13 de agosto, 5% da venda das lojas Renner é destinada para projetos de capacitação e geração de renda para mulheres.

Tema difícil? Nem tanto. Na verdade, a Renner quer ajudar a mulher a se colocar no mercado de trabalho, por isso, escolhe (através do Instituto Renner) ONG´s que fazem esse tipo de projeto. É bem bacana!

Ano passado, que foi o primeiro ano da campanha, foram arrecadados mais de 750 mil reais.

Para participar (e ajudar) é muito fácil! Basta ir na loja e fazer uma comprinha. Qualquer produto vale! E quem quiser ajudar virtualmente, dá pra comprar um cartão presente no site.


Veja aqui, a campanha que a Escala criou:
video


Mais infos, na área de Responsabilidade Social, no site da Renner.

#Bora ajudar?

agosto 11, 2009

"Cuide de você"

O que você faria se o seu namorado acabasse com você por uma carta, sendo que a última frase era "Cuide de Você"? Se descabelar? Ficar irritada? Ter vontade de matar o cara que não teve coragem de falar isso ao vivo?

Sophie Calle resolveu fazer uma exposição. Artista é artista, ne?

Ela mandou a carta para 107 mulheres, escolhidas de acordo com a profissão para interpretá-la do seu ponto de vista profissional. Tem de tudo: vidente, artistas, escritoras, revisoras, mãe, adolescente, criança... até um papagaio!



A exposição está no SESC POMPÉIA, em SP. E foi um dos meus programitas divers do findi.

Tudo é super interativo, tem alguns vídeos e imagens (das mulheres e de suas interpretações). Como tudo está em francês (e infelizmente eu não entendo nada), vc recebe na entrada uma pasta com todas as traduções. Beeem bacana.



Confesso que deu vontade de levar essa pasta pra casa, porque tem coisas que sempre são boas ouvir.

Ficou muito legal mesmo! Tem tudo a ver com o universo feminino, apesar de não ser só de "mulherzinha". Tinha vários homens lá, e o Rafa tb adorou!

Vale a pena entrar no site, para dar mais uma explorada. Você ainda pode fazer parte da exposição, mandando sua interpretação.

A Bravo! fez uma matéria bem interessante também sobre a exposição, e pediu para algumas artistas brasileiras interpretarem a carta. Ah, ali também tem a carta na íntegra!

A exposição fica em SP até o dia 07 de Setembro e depois vai para Salvador, até 22 de Novembro. E o melhor? É de graça!

#enjoy

agosto 10, 2009

Nova Mania

Findi delícia em SP. Sol, calor, 30°. Verãoozito no meio dessa chuva e desse frio de Porto Alegre. Vários passeios maravilhos, que vou contar em diferentes posts, mais além.

Agora, eu queria dividir uma nova mania, que foi muito influenciada pelo Rafa: colecionar imãs!
Comecei com alguns em Bs As.

Veja as minhas novas aquisições! Lindas, lindas. Comprei lá na lojinha do MAM.















alguém dá mais?

agosto 06, 2009

Minha mãe mandou eu escolher...

Na minha opinião, uma das coisas mais difíceis da vida é FAZER ESCOLHAS.

Hoje a gente tem acesso a muito mais coisas. Podemos ser o que quisermos. Fazer o que quisermos. Tudo é possível, mas (infelizmente!) tudo ao mesmo tempo não é!

Não apenas por questões financeiras, porque eu realmente achava que esse era o problema principal. Pensar assim é muito mais fácil, dá menos ansiedade. Mas na verdade não é.

As escolhas são prioridades. Do que você mais gosta? Quais são os seus sonhos? O que você quer "gastar"o seu tempo?

Eu sempre me considerei uma pessoa que amava viajar. Sonhava em conhecer o mundo. Mas eu me dei conta, que apesar de já ter viajado algumas vezes, eu não investia tempo / esforço / planejamento para isso. Por exemplo, eu não sigo blogs de viagem e nunca comprei um guia. Então como isso pode ser uma prioridade? Como isso pode ajudar a me definir? Não. É apenas um sonho. Apenas algo que eu desejo, mas não coloco em prática.

Claro, que eu estou dramatizando, porque não precisa ser algo pesado.
Outro exemplo, eu gosto de ir nos jogos do colorado. Mas eu acho que é um gasto financeiro e de tempo muito grande. Então, prefiro investir em outras coisas.

Pronto, é uma escolha.

Só que essa escolha demanda comprometimento. Isso não significa, que eu não possa ir em alguns jogos, por exemplo. Mas que eu não vou pagar R$100 para assistir uma final, só pela ansiedade de não querer perder algo tão importante (e intenso).

Cada escolha, também significa uma renúncia. Por isso, que não é tão fácil escolher.

Esse dilema não é só pessoal. As marcas vivem isso intensamente também. Um posicionamento muito aberto, que permite que tudo possa ser feito, nada fica. Perde-se consistência e o entendimento / engajamento do consumidor. No que a marca acredita? O que ela quer reforçar? Como ela vai criar laços com o seu público? Quem acredita que com apenas uma campanha é possível criar essa consistência, está na década errada. É preciso gerar pontos de contato...

Hoje, uma marca não é mais reconhecida só pelo que diz, mas principalmente pelo que faz. Por aquilo que coloca em prática.

E o mesmo acontece com as pessoas. Eu digo que sou viagem, mas na verade eu sou...??? Hein?

Foto via FFFFOUND!

agosto 05, 2009

In an Absolut World

A Absolut está na minha lista de #top5 marcas preferidas.

Não se trata apenas de uma garrafa. É uma atitude.
Ela não fica apenas falando de si. Ela faz. Ela cria. Ela envolve.

I heart Absolut.



#prontofalei

Via: Paula Rizzo

agosto 04, 2009

The High Line

Eu simplesmente amei essa idéia!
Simples, eficiente e o melhor: todo mundo saiu ganhando!

Como transformar uma área "abandonada", em um espaço público outra vez. Sendo que a idéia surgiu da comunidade, que não aguentava mais o cenário (putz! não encontrei fotos de como estava antes).

As linhas de trens de carga foram desativadas em 1980. E agora, olha no que se transformaram! Bárbaro.


E ainda eles montaram um calendário com várias atividades, para integrar às pessoas ao local!
Palmas, mtas palmas para essa gente!

Via: Só em NY
Mais fotos aqui.
Mais no site oficial.

#alguém me leva?