agosto 06, 2009

Minha mãe mandou eu escolher...

Na minha opinião, uma das coisas mais difíceis da vida é FAZER ESCOLHAS.

Hoje a gente tem acesso a muito mais coisas. Podemos ser o que quisermos. Fazer o que quisermos. Tudo é possível, mas (infelizmente!) tudo ao mesmo tempo não é!

Não apenas por questões financeiras, porque eu realmente achava que esse era o problema principal. Pensar assim é muito mais fácil, dá menos ansiedade. Mas na verdade não é.

As escolhas são prioridades. Do que você mais gosta? Quais são os seus sonhos? O que você quer "gastar"o seu tempo?

Eu sempre me considerei uma pessoa que amava viajar. Sonhava em conhecer o mundo. Mas eu me dei conta, que apesar de já ter viajado algumas vezes, eu não investia tempo / esforço / planejamento para isso. Por exemplo, eu não sigo blogs de viagem e nunca comprei um guia. Então como isso pode ser uma prioridade? Como isso pode ajudar a me definir? Não. É apenas um sonho. Apenas algo que eu desejo, mas não coloco em prática.

Claro, que eu estou dramatizando, porque não precisa ser algo pesado.
Outro exemplo, eu gosto de ir nos jogos do colorado. Mas eu acho que é um gasto financeiro e de tempo muito grande. Então, prefiro investir em outras coisas.

Pronto, é uma escolha.

Só que essa escolha demanda comprometimento. Isso não significa, que eu não possa ir em alguns jogos, por exemplo. Mas que eu não vou pagar R$100 para assistir uma final, só pela ansiedade de não querer perder algo tão importante (e intenso).

Cada escolha, também significa uma renúncia. Por isso, que não é tão fácil escolher.

Esse dilema não é só pessoal. As marcas vivem isso intensamente também. Um posicionamento muito aberto, que permite que tudo possa ser feito, nada fica. Perde-se consistência e o entendimento / engajamento do consumidor. No que a marca acredita? O que ela quer reforçar? Como ela vai criar laços com o seu público? Quem acredita que com apenas uma campanha é possível criar essa consistência, está na década errada. É preciso gerar pontos de contato...

Hoje, uma marca não é mais reconhecida só pelo que diz, mas principalmente pelo que faz. Por aquilo que coloca em prática.

E o mesmo acontece com as pessoas. Eu digo que sou viagem, mas na verade eu sou...??? Hein?

Foto via FFFFOUND!

Um comentário:

gisele.artes disse...

Comprei um guia da Espanha...mas agora vou fazer uma casa...vou comprar um guia de Viamão! hehehe O problema é q numa certa altura da vida, tuas escolhas não dependem só de ti...exemplo eu tinha escolhido o mês de Agosto como minhas FÉRIAS, tinha tudinho planejado, começar a fazer exercícios, pintar, ler uma pilha de livros q eu compro há 5 anos e não consigo ler, e principalmete, ia dormir!!! MINHAS ESCOLHAS e o q aconteceu??? GRIPE SUÍNA de @#&*$@#%$*!!!!! Me dei mal! hehehe -chorando!